Evite Isso na Hora de Criar o Release da Sua Banda

Ao invés de dedicar tempo tocando em pontos que devem estar presentes no seu release, acredito que vale mais abordar o que NÃO deve ser inserido. Não são poucos os músicos que erram (e feio) na hora de criá-lo. Sempre acreditei que menos é mais na música e claro, isso passa pela construção de um texto.

Por este motivo, evite estes cinco problemas na hora de criar o release da sua banda.

Problema 1 – Membros que saíram

Você não pode imaginar quantos releases já vi contando a história de uma banda com um nível de detalhes tão absurdo, que continham até fatos sem relevância de membros que sequer estão presentes. Se fulano saiu da banda, você acha necessário informar às pessoas como o conheceu? Acredite, muitos fazem isso.

Se um determinado membro saiu, não é nada pessoal, mas, esqueça-o. A não ser que ele seja uma pessoa famosa, claro.

Problema 2 – Sua história original

Seguindo essa linha de pensamento, não é nada interessante pra um leitor saber que você conheceu o baterista da sua banda na escola e depois pela internet, chamou o restante do grupo. Pelo menos agora, não. Pule detalhes da sua história, vá direto ao ponto mais importante. Um dos objetivos do release é vender seu trabalho musical.

Problema 3 – Elogios

Já esteve ao lado de alguém que vive falando bem de si mesmo? Você não vê a hora de pintar a primeira oportunidade para sair de perto. Evite isso na hora de escrever. Isso não significa que você não irá valorizar seu trabalho. O que você conquistou? Qual repercussão sua música está gerando, o que estão falando? Mostre fatos que comprovem a qualidade que certamente você deseja transmitir.

Problema 4 – Escrita na primeira pessoa

Até mesmo se você é um artista solo, seu release não deve ser escrito em primeira pessoa. Procure escrever sempre em terceira pessoa. Escritas na primeira pessoa tornam a narrativa mais desconfortável, principalmente quando você precisa falar algo positivo do trabalho.

Problema 5 – Mais do Mesmo

Alguns exemplos de “mais do mesmo” em um release:

– A história pessoal de cada membro;

– Textos mostrando como o trabalho é totalmente diferente do que acontece no mercado;

– Tudo aquilo que faz uma pessoa dizer “que chato” quando lê;

Pra ter a certeza de que seu release não contém um “mais do mesmo”, leia e se pergunte: Existe alguma coisa aqui apenas para ocupar espaço ou tudo aqui acrescenta valor ao meu trabalho?

Lembre-se: menos é sempre mais.

Compartilhe por aí

Artigos relacionados

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas